Cristiano e Pedro Mascaro expõem fotos da tragédia ambiental de Mariana (MG) no IMS-Poços

No dia 5 de novembro de 2015, às 15h30, uma gigantesca barragem de rejeitos de minério de ferro rompeu inteira sobre o povoado de Bento Rodrigues, distrito de Mariana, Minas Gerais.

 

Esse momento deu início à maior tragédia ambiental brasileira e ao mais grave acidente dessa natureza na história da mineração mundial. Dezenove pessoas morreram, a cidade de Bento Rodrigues, em Minas Gerais, não existe mais, e a lama vinda da barragem destruiu toda a vida existente ao longo de 650 quilômetros de extensão do rio Doce até o mar.

 

A história do desastre e de quem sobreviveu a ele foi contada nas páginas da revista piauí, em julho de 2016, através da reportagem de Consuelo Dieguez e das fotografias de Cristiano e Pedro Mascaro, convidados pela revista especialmente para essa cobertura.

 

Agora esse material poderá ser visto em tiragens de grande formato, que revelam em detalhes a extensão e a gravidade dessa tragédia humana e ambiental, na exposição A lama: de Mariana ao Mar.

 

 

O registro fotográfico do percurso da lama feito por Cristiano Mascaro, acompanhado de imagens aéreas produzidas por Pedro Mascaro com um drone, evidencia que o dano ambiental poderia ser permanente e que a fotografia documental, associada ao compromisso jornalístico de produção de informações, são instrumentos fundamentais para fazer a sociedade refletir sobre sua própria história. Um ano e meio depois, reportagens recentes mostram que os estragos ainda são extensos.

 

O convite para essa reflexão acontece a partir do dia 10 de junho, no IMS de Poços de Caldas.

 

A exposição A lama: de Mariana ao Mar é o resultado de uma parceria entre a revista piauí e o Instituto Moreira Salles. A mostra tem curadoria de Sergio Burgi, coordenador de fotografia do IMS, e estará aberta ao público até o dia 15 de outubro.

 

 

Sobre Cristiano Mascaro

Iniciou seu trabalho como repórter fotográfico na década de 1970, e desde então se destacou como o intérprete das metrópoles brasileiras que talvez melhor tenha compreendido e formulado visualmente o espírito de crescimento dos centros urbanos na segunda metade do século XX. Mestre e doutor em comunicação visual pela USP, seu trabalho pode ser visto em acervos de diversos museus e centros culturais, no Brasil e no exterior.

 

 

Sobre Pedro Mascaro

Filho de Cristiano Mascaro, formou-se em engenharia pela Universidade Mackenzie e trabalhou na área por oito anos. Atualmente, é fotografo dedicado a imagens aéreas.

 

 

Serviço:

A lama: de Mariana ao Mar

10 de junho a 15 de outubro de 2017

de terça a domingo, das 13h às 19h

Instituto Moreira Salles – Poços de Caldas

Rua Teresópolis, 90

Entrada gratuita

Comentarios está fechado.

Redes Sociais

Twitter

Parceiros