Beatmaker Dough lança seu segundo álbum chamado 777

O beatmaker Dough acaba de lançar a Beat Tape 777. O disco está disponível no canal do Lab3 Estúdio no YouTube, selo de gravação e produção musical em que o artista é um dos criadores, disponível também em todas as plataformas digitais.

A Beat Tape 777 é o segundo álbum de Dough, beatmaker de Poços de Caldas, Minas Gerais.

A obra tem 7 músicas e também é uma experiência audiovisual onde todas as faixas são acompanhadas com vídeo, o disco tem duração de 15 minutos e mistura instrumentais com falas que permitem que o ouvinte se conecte com o universo que habita dentro de si mesmo. O número 777 condiz que o universo está te devolvendo tudo de bom e positivo que foi jogado para ele. O álbum traz a narrativa de um artista independente que busca a evolução espiritual através da arte e das conexões que ela proporciona, como é dito na primeira faixa intitulada “Evoluir”. “Você vai aprender agora a evoluir quando chegar nesse lugar, para você viver bem, para sentir o que eu estou sentindo, isso que o Rap faz tá ligado? O Rap faz eu me sentir bem, então hoje eu vou te dar isso, agora você aprendeu, vem com nós, agora você vai ser eterno igual ele é, tá ligado”.

A Beat Tape traz referências de BoomBap, Trap, Trip-Hop, Break Beat, Jazz Rap, Afro House e elementos de músicas brasileiras e de religiões de matriz africana, mixados com a textura Lo-fi estes diferentes estilos e ritmos dão a identidade para o disco de batidas de Rap. “Diferente do Memória que é meu primeiro disco, ao começar a criar os primeiros beats queria uma textura que passasse a sensação de reflexão para o ouvinte, e que também ao mesmo tempo levasse suingue e groove com as batidas”, comenta Dough. Sobre o conceito do disco o produtor completa. “Com o significado da numerologia que envolve o número 777, busquei temas ligados ao que o ser humano tem se tornado ao longo do tempo devido às escolhas que tem feito, desta forma gravei falas de amigos em rodas de conversa sem que eles soubessem, com o objetivo de obter naturalidade nos áudios, após o início do disco pedi suas permissões para usá-las”.

O disco aborda temas como valorização dos artistas independentes, além de uma análise sobre a construção do Brasil e a estruturação das classes sociais baseada na história que foi contada pelas palavras dos colonizadores. “É só parar para pensar quem construiu o Brasil, quem construiu foi o povo negro e o povo pobre, não é poesia, não é eufemismo, é literal, quem construiu e quem colocou essa pedra aqui mano, quem botou os tijolos desse lugar…”, fala presente na faixa “Não é Poesia”.

A foto de capa foi feita pela fotógrafa Tamiris Alves (@ventonarua), que também criou a capa dos singles “Gira” e “Vontade”.O design gráfico na capa e nos vídeos ficou por conta de Renan Moreira (@mgrenan) e edição dos vídeos feita por Robson Leve (@robsonleve_) e Marcelo Emzy (@marceloemzy).

Ouça 777 no canal do Lab3 Estúdio no Youtube através do link http://abre.ai/beattapedough. Saiba mais sobre Dough no Facebook e Instagram, nas contas oficiais @doughleve e @lab3estudio.




Comentarios está fechado.