Composição Ferroviária apresenta edição especial com artistas comprometimentos com defesa ambiental e cultural

Composição Ferroviária, um dos projetos culturais mais tradicionais do Sul de Minas, se reinventa em tempos de pandemia e promove etapas especiais no mês de junho, com transmissão pelo YouTube. Depois da primeira parada na estação Vozes do Interior (20.06), agora é a vez da locomotiva musical desembarcar neste domingo (27) no Canto para Manter Viva a Nossa Arte, que reúne artistas de destaque nacional comprometidos com a preservação cultural e ambiental do estado, incluindo nomes como Ceumar, Sergio Santos e Ivan Vilela. 

A transmissão acontece via YouTube, às 10h de domingo, mesmo dia e horário do projeto que já levou mais de 30 shows a estações de trem de Poços de Caldas, São Lourenço e Itaúna nos últimos 8 anos. O público vai conferir uma sequência de performances especiais de cada artista e algumas surpresas, com apresentação do músico e produtor Wolf Borges diretamente da estação de Poços.

“Como fazer Composição sem abraços, sem a proximidade do público com os artistas? Como 2020 passou e a pandemia não, o público e nossos amigos nos falavam da saudade dos encontros. Então pensamos num Composição virtual, transmitido pelo YouTube, mas que nos permitisse trocar ideias, conversar e compartilhar nossos afetos”, conta Wolf Borges, artista e produtor do projeto 

A etapa Canto para Manter Viva a Nossa Arte teve como semente uma canção de mesmo nome de Wolf Borges. Resultando em um clipe, disponível no canal da Mecenaria Brasil, a música é um chamado para reconhecer e preservar as riquezas ambientais e culturais da Mantiqueira, do estado e do país, fortemente ameaçadas. Os amigos e artistas que participaram da iniciativa agora se encontram nesta etapa especial no dia 27 de junho, cada qual trazendo seu olhar artístico: Albano Sales, Ceumar, Claudio Nucci, Deivid Santos, Ivan Vilela, Jucilene Buosi, Marco Lobo, Raphael du Valle, Sergio Santos, Serginho Silva, Simone Guimarães e Wolf Borges. 

Além do comprometimento ambiental e cultural, quase todos estes artistas têm em comum a passagem pelo Composição Ferroviária. Desde 2014 o projeto vem se consolidando como um espaço cultural de acolhimento à boa música e ao convívio social para um público de diferentes gerações em manhãs solares em estações de trem mineiras. Pelas 34 edições do Composição também já passaram nomes como Wagner Tiso, Tunai, Tavito e Kleiton e Kledir. Ao longo de 2021 o projeto ainda realiza outras seis etapas.

“O Composição Ferroviária tornou-se um ponto de encontro para as pessoas de diferentes localidades que apreciam a Música Popular Brasileira. É um evento raro de valorização da cultura genuinamente brasileira no interior. Também trabalhamos a formação de público e a apresentação de artistas locais, tão festejados quanto aqueles mais renomados”, comenta Jucilene Buosi, cantora e produtora do projeto.

As edições especiais do Composição Ferroviária são realizadas através da Lei Aldir Blanc – Secult/MG. O projeto foi aprovado em primeiro lugar no edital 2020 para festivais, mostrando a consistência e respeito da iniciativa. O projeto foi indicado para o Prêmio Nacional do Turismo de 2019.

“Nossa expectativa é de que estas etapas virtuais do Composição Ferroviária possam agregar ainda mais público – tanto o nosso já consolidado quanto dos artistas. Serão eventos muito especiais, em que os compositores estarão mostrando suas composições e novidades, algo para o qual nosso público sempre se mostrou muito aberto”, diz Wolf Borges.

Comentarios está fechado.