Love is Understanding – A Vida e a época de Peter Tork e os Monkees

Eles não se mantiveram por muito tempo no fundo do coração da crítica e nem mesmo do público em geral, mas os americanos do Monkees conseguiram aquilo que muitos artistas underground almejam: ultrapassar os 15 minutos de fama, alardeados por Andy Warhol. Bem mais do que isso, alcançaram pelo menos uma década de razoável sucesso nos USA e boa parte do mundo. E durante um período até vendeu mais que os famosos grupos ingleses da chamada invasão britânica. O maior problema é que os Monkees surgiram não da maneira usual no meio artístico, com amigos próximos ou da escola. Eles foram ‘inventados’ por um canal de TV pra que fossem uma espécie de boy-band com o único intuito do entretenimento. Mas o que era pra ser fugaz acabou resultando durante cinco anos na gravação de dez discos, incluindo o aclamado ‘Headquarters’ de 1967. Entre os músicos na sua formação estavam David Jones e o multi-instrumentista Peter Tork, ambos já falecidos. Tudo isso e muito mais está explicitado no livro ‘A Vida e a época de Peter Tork e os Monkees’, que foi escrito por Sergio Farias. E nele o autor trata com todo carinho e consideração os músicos e a banda, dando uma visão mais do que de admirador, mas de grande conhecedor e pesquisador de um grande nome da música americana e que a cada década que passa vai se descortinando positivamente e se fazendo relevante pra músicos e artistas em geral. Mais um grande acerto da Chiado Books.

*Crítica de Rodrigo Lee (músico, produtor e pesquisador musical)

Comentarios está fechado.