Madonna chega aos 60 (Prince e Michael Jackson também teriam chegado) – Por Rodrigo Lee

A chamada rainha do pop mundial completou 60 anos de idade. E se estivessem vivos, os reis do pop também teriam chegado à essa idade: Prince e Michael Jackson reinaram durante muito tempo e com raras exceções, poucos artistas tomaram o cetro das mãos dos três. As raras e momentâneas exceções no caso talvez sejam: Bruce Springsteen, Whitney Houston, Phil Collins, Bon Jovi, Guns n’ Roses e U2. Citar Elton John não é exatamente fazer justiça, pois o cara entre altos e baixos reina incólume quase como hours-concours.

 

Bom, vamos aos homenageados:

– Prince foi, na minha opinião, o artista mais completo do mundo. Provavelmente não se destacou individualmente em uma de suas múltiplas funções. Mas a questão é que dentre essas funções estavam: cantor, guitarrista, pianista, baterista, compositor, produtor, arranjador e… ator. Sua carreira, iniciada no fim da década de 70, não teve exatamente uma linearidade nem constância, mas nos anos 80 gravou pérolas como ‘Purple Rain’(84) e ‘Sign O’ the Times’(87) e bateu de frente com Madonna e Jackson pra depois se perder pelo caminho, incluindo aí deixar de usar o próprio nome nas capas de discos, o trocando por um símbolo indecifrável. Pouco antes de morrer ensaiou uma volta às raízes, sem muito êxito.

 

– Michael Jackson foi no fim de sua vida uma incógnita. O mundo inconscientemente esperou um revival da trilogia ‘Off The Wall/Thriller/Bad’, que nunca chegou. Isso nunca aconteceu, devido à tamanha genialidade que foi desprendida para tais obras, principalmente em ‘Thriller’, o disco mais vendido em todos os tempos e que até os dias atuais vende muito. Michael Jackson veio de uma família de cantores com os quais fez parte do grupo Jackson 5, posteriormente transformado em The Jacksons. Estreou como cantor solo em 1972 quando ainda era uma criança. Aos poucos foi crescendo até gravar ‘Off The Wall’(79), o primeiro da citada trilogia. Se arrastou como “rei” até o meio dos anos 90 quando se perdeu e transformou sua imagem e vida particular em um freak show compartilhado pelo mundo todo.

 

– Madonna, essa sim mantém a coroa e incontestavelmente é a maior figura pop feminina de todos os tempos. Quando surgiu em 1982, a cantora e dançarina era só mais uma promessa, assim como foram Paula Abdul, Sandra, Martika e Lisa Stansfield. Madonna passou pelos 15 minutos de fama como um furacão e lá se foram 36 anos no topo, sendo “apenas ligeiramente” ameaçada por Tina Turner, Whitney Houston, Mariah Carey, Cher, e recentemente por Britney Spears e Beyoncé. A maioria delas apareceram, se destacaram por um tempo e… sumiram. Madonna continua por aí, ainda que seja causando polemicas por sua aproximação e flerte com ritmos atuais como o house ou vintage como a discotheque. Polêmicos também são seus vídeo-clips e shows sempre com citações a assuntos melindrosos que vão desde a igreja católica a homossexualismo. Atualizada com tudo o que acontece no meio artístico atuou ainda como atriz em filmes que alcançaram polpudas bilheterias, entre eles ‘Dick Tracy’ e ‘Evita’.

 

 

 

Cd’s recomendados:

Madonna: Like a Virgin (1984), True Blue (1986) e Like a Prayer (1989)

Prince: 1999 (1982), Purple Rain (1984) e Sign O’ the Times’(1987)

Michael Jackson: Off The Wall (1979), Thriller (1982) e Bad (1987)

 

*Rodrigo Lee é músico e admirador dos três artistas citados.

Comentarios está fechado.

Redes Sociais

Twitter

Parceiros