Nascimento de duas araras azuis no Zoo das Aves traz nova esperança para a espécie, ameaçada de extinção

A equipe do Zoo das Aves comemora o nascimento de dois filhotes de Arara-azul-grande (Anodorhynchus Hyacinthinus) no recinto de imersão Morada das Araras há alguns dias no parque. Apesar de algumas adversidades encontradas na reprodução da espécie, a gestação foi bem-sucedida. “As araras azuis escolhem um parceiro que tende a ser para a vida toda, elas são monogâmicas, e pode ocorrer de serem do mesmo sexo ou de outra espécie. A puberdade da arara azul vem depois dos sete anos de idade, só então ela irá definir um parceiro”, afirma Ingrid Caputo, veterinária do Zoo. Além disso, a espécie só bota ovos uma vez a cada um ou dois anos, o que faz com que a reprodução seja ainda mais difícil.

Uma das principais linhas de atuação do Zoo das Aves é a conservação de espécies, o que torna o nascimento das araras azuis um reflexo de que o bem-estar e qualidade de vida das aves são levados a sério. “A arara azul acabou de ter uma redução do seu status de ameaça, houve uma melhora, e boa parte disso vem dos esforços de reprodução em cativeiro”, conclui Ingrid.

Os filhotes vão para exibição quando estiverem com a plumagem completa e comendo sozinhos, já dentro do período em que eles sentirão segurança para se manter fora do controle parental e conseguindo se cuidar sozinhos. Para conhece-los, visite o Zoo das Aves, aberto de terça a domingo e feriados, das 9 às 17h.

Comentarios está fechado.

Redes Sociais

Twitter

Parceiros