Projeto Poços Noir fomenta a fotografia autoral

O projeto Poços Noir, idealizado pelo artista visual e curador Marcelo Leme, soma-se as promissoras ações audiovisuais e de artes visuais locais, a partir do fomento ao desenvolvimento de um olhar para a fotografia autoral com base na concepção da imagem, com estética Noir, em reconhecidos espaços da cidade de Poços de Caldas.

Para a atividade, artistas visuais foram convidadas a realizar um ensaio fotográfico seguindo a estética Noir, em locais previamente definidos. A proposta é um desafio, uma vez que estimula os fotógrafos a desenvolverem um ensaio a partir de um tema, locais e modelos já definidos. Em 2021, as fotógrafas Lais Queiroz e Lígia Maria foram convocadas a participarem do projeto que teve como modelo Leidy Nara, Euler Santi, Laura Galdino e Lívia Cortezano.

As artistas precisaram criar uma história e desenvolverem um roteiro, e, após, elaborar uma narrativa fotográfica. “Participar do Poços Noir foi um desafio. Sempre gostei de fotografia e já trabalho com isso há alguns anos, mas nunca tinha estruturado minhas fotos e vídeos num roteiro. E que surpresa boa! Trabalhei com artistas incríveis, pude andar pelo belíssimo Palace Hotel e criei um videoarte com referências aos meus filmes preferidos. O objetivo foi desenvolver uma história que recuperasse elementos dos filmes noir, produções incríveis dos anos 1940 e 1950. As imagens são em preto e branco, com muito jogo de luz e sombra e revelam uma história sobre crime e vingança”, explica Lais Queiroz.

A estética Noir está presente em diferentes correntes artísticas, especialmente no cinema, onde tornou-se subgênero policial, o reconhecido Film Noir. Com a predominância do preto e branco em alto contraste, é comum observar trabalhos que retratam narrativas análogas. As cenas geralmente são opressivas devido ao uso de luz e sombra que confere notória intervenção dramática às histórias contadas.

Com incentivo cultural da Climepe Total, através da Lei Municipal de Incentivo à Cultura, através da Secretaria Municipal de Cultura, o projeto reuniu apenas duas artistas visuais em 2020 e pretende se entender nos próximos anos, com ideias mais ambiciosas, tendo a cidade de Poços de Caldas como um belo e intrigante plano de fundo. No mês de janeiro, as imagens produzidas serão publicadas no Instagram @pocosnoir.

Comentarios está fechado.