Flipoços comemora 15 anos e neste ano a temática será “Mulher e Literatura: da poesia ao poder”

O Flipoços – Festival Literário Internacional de Poços de Caldas abre o calendário nacional dos festivais e festas literárias do Brasil e em 2020 comemora 15 anos, trazendo para essa edição o tema Mulher e Literatura: da poesia ao poder”.  O evento é gratuito e acontece de 25 de abril a 03 de maio.

 

Mais uma vez, o Festival sai na vanguarda dos acontecimentos e quer oferecer para o público um motivo a mais para reflexões, associadas às boas oportunidades de conhecimento e aprendizagem.

 

Nessa edição comemorativa, a Curadoria que ao longo dos anos tem buscado diversificar os temas, trazendo para o ambiente do festival os assuntos mais abrangentes e pouco difundidos, trará um tema que todos, indistintamente, se depara diariamente em todos os momentos do cotidiano: as questões referentes ao universo feminino.

 

Segundo Gisele Corrêa, organizadora do Festival: “Nós queremos que através da escrita, da fala, da escuta e dos diversificados encontros com grandes mulheres e outros convidados, o Flipoços seja o porta-voz de todas nós na luta pela causa da Mulher, enquanto mãe, filha, dona-de-casa, religiosa, empresária, cientista, política, artista, cientista e escritora. A causa da Mulher é Universal!”

 

Dentre os destaques lembradas pelo Flipoços estão essas mulheres:

 

Ana Maria Machado – Patronesse 2020 – Ex-presidente da Academia Brasileira de Letras, é romancista, ensaísta e autora infantojuvenil. Traduzida em diversos idiomas, inclui entre seus inúmeros prêmios o Machado de Assis pelo conjunto da obra, o Hans Christian Andersen, o Príncipe Claus, o Casa de Las Américas e 3 Jabutis.  É a Patronesse do Flipoços 2020.

 

Clarice Lispector – escritora, poeta e jornalista ucraniana naturalizada brasileira. Falava vários idiomas, adorava poesia desde criança, se tornando uma grande referência na literatura feminina brasileira. Homenageada em seu Centenário de Nascimento no Flipoços 2020.

 

Laudelina de Campos – heroína negra, líder sindical que combinou luta por valorização do emprego doméstico, feminismo e ativismo pela igualdade racial. Laudelina nasceu em Poços de Caldas, em 1904.

 

Nise da Silveira – médica psiquiatra que revolucionou o tratamento da loucura no Brasil e agigantou a humanidade ao cuidar de brasileiros rejeitados pelo sistema e isolados do convívio. Através da Arte ela transformou o tratamento de doentes mentais no Brasil.

 

Fernanda Montenegro – atriz, locutora, radialista e apresentadora brasileira. Considerada uma das melhores atrizes brasileiras, é frequentemente referenciada como a grande dama do cinema e da dramaturgia do Brasil. Ela foi a primeira latino-americana e a única brasileira já indicada ao Oscar de Melhor Atriz.

 

Lygia Fagundes Telles – Dama da literatura brasileira e a maior escritora brasileira viva é também Imortal da ABL. A obra Ciranda de Pedra (1954) é considerada o marco inicial da romancista. Mas foi na década de 1970 o período de intensa atividade literária e que a consagra na carreira de escritora. De lá para cá, foram centenas de premiações e condecorações no Brasil e no Exterior. Em 2016, foi a primeira mulher brasileira indicada ao Prêmio Nobel de Literatura.

 

Irmã Dulce – foi uma religiosa católica que dedicou a sua vida a ajudar os doentes, os mais pobres e necessitados. Em 1988, foi indicada ao Nobel da Paz. Foi beatificada pelo Papa Bento XVI, no dia 10 de dezembro de 2010. Em maio de 2019, o Vaticano proclama Irmã Dulce, como Santa. “No amor e na fé encontraremos as forças necessárias para a nossa missão”.

 

Tarsila do Amaral – foi pintora e desenhistae uma das maiores artistas brasileiras do século 20 e figura central do modernismo.  O quadro Abaporu pintado em 1928 é sua obra mais conhecida. Junto com os escritores Oswald de Andrade e Raul Bopp, lançou o movimento “Antropofágico”, que foi o mais radical de todos os movimentos do período Modernista.

 

Elis Regina – a maior cantora do Brasil de todos os tempos.Elis era um furacão no palco. O destino desse grande nome da música foi trágico: com apenas 36 anos Elis partiu, mas deixou um legado musical inestimável e eterno. Para todas as gerações.

 

Marta – o mais recente fenômeno feminino da atualidade é futebolista brasileira que atua como atacante. Marta já foi escolhida como melhor futebolista do mundo por seis vezes. Um recorde não apenas entre mulheres mas também entre homens. Se tornou uma referência de esportista para todas as mulheres brasileiras.

 

Marielle Francisco da Silva – conhecida como Marielle Franco, foi uma socióloga e política brasileira. Filiada ao Partido Socialismo e Liberdade, elegeu-se vereadora do Rio de Janeiro para a Legislatura 2017-2020, durante a eleição municipal de 2016, com a quinta maior votação. Foi brutalmente assassinada em março de 2018.

 

Maria do Carmo Miranda da Cunha – artisticamente conhecida como Carmen Miranda nasceu em Canaveses, Portugal, 9 de fevereiro de 1909. Foi cantora, atriz e dançarina luso-brasileira. Com fama internacional, Carmen Miranda era chamada mundialmente de “A Pequena Notável”. Foi a primeira mulher a assinar contrato com uma rádio no Brasil.

 

Maria da Conceição Evaristo de Brito – É romancista, contista e poeta. Nasceu em uma comunidade no alto da Avenida Afonso Pena. Trabalhou como empregada doméstica até 1971, quando conclui os estudos secundários no Instituto de Educação de Minas Gerais. Muda-se para o Rio de Janeiro em 1973 onde fez Mestrado em Literatura Brasileira pela PUC do Rio de Janeiro e Doutorado em Literatura Comparada na Universidade Federal Fluminense.

 

Comentarios está fechado.